Medida entra em vigor nos próximos dias


A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanotária - Anvisa decidiu nesta terça-feira (2/8) incluir a Mefedrona na lista de substâncias proscritas, portanto sua venda passa a ser proibida no país sendo considerada droga ilícita.A medida entra em vigor a partir de sua publicação no Diário Oficial da União (DOU), o que deve acontecer nos próximos dias.Assim que a Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa estiver publicada, a comercialização da Mefedrona passará a ser crime, com o mesmo tratamento dispensado às outras drogas ilícitas.A decisão sobre o enquadramento da Mefedrona foi tomada durante a reunião semanal da Diretoria Colegiada da Anvisa na tarde desta terça-feira (2/8). A decisão partiu de entendimentos mantidos entre a Anvisa e a Polícia Federal.

A Mefedrona vinha sendo utilizada para a produção de uma droga sintética, capaz de provocar euforia, hipertensão e delírios. Além de levar seus usuários à condição de dependentes químicos em curto espaço de tempo.Pelos dados da Polícia Federal, a nova droga sintética produzia nos dependentes químicos os mesmos efeitos da cocaína e do ecstasy.No Brasil, são consideradas drogas ilícitas aquelas listadas na Portaria 344/98. A mesma portaria também define quais são os medicamentos sujeitos ao controle especial, mais conhecidos como tarja preta.



Fonte: Anvisa

Uma reflexão sobre as ações e emoções do ser humano


Copie Conforme, França/Itália/Irã, 2010


Direção: Abbas Kiarostami
Com: Juliette Binoche, William Shimel.

Com este filme Juliette Binoche ganhou o  Prêmio de Melhor Atriz em Cannes em 2010.


Um filme instigante do diretor iraniano Kiarostami, que em 1997 ganhou a Palma de Ouro em Cannes por “Gosto de Cereja.”


Filme  com uma trama aparentemente simples: um escritor inglês que vai a uma cidade da Toscana na Itália para lançar seu livro” O Valor da Cópia”, e lá encontra uma francesa interessada em seus pensamentos e argumentos.


Verdade e mentira, ficção e realidade, documentário e encenação e uma reflexão sobre as ações e emoções do ser humano.


Filme muito elogiado pela crítica especializada e pelos cinéfilos. Vale a pena conferir!


Confira os horários dos filmes: (31) 3252-7232


>> Mais dicas de fimes no CINE SINFARMIG.


>> Aproveite o convênio do SINFARMIG com as salas Usiminas - Cinema Belas Artes, cada Farmacêutico tem direito a 02 ingressos mensais.

Informações à população sobre os riscos da automedicação


À convite do Canal Minas Saúde, o SINFARMIG foi às ruas de Belo Horizonte alertar à população sobre os riscos da automedicação. A atividade faz parte de um projeto da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) para a produção de um vídeo educativo que será veiculado nas unidades de saúde de todo o Estado.Nas gravações, populares foram entrevistados pelo Drº Alerta (personagem do programa) e perguntado sobre o uso de medicamentos sem prescrição médica ou por sugestão de conhecidos.A diretora do SINFARMIG, Farmª Luciana Silami Carvalho, foi a especialista que orientou as pessoas sobre os riscos dessa prática de utilizar medicamentos de forma indiscriminada.

 

 

Em sua fala, a Farmacêutica abordou a superdosagem, interações medicamentosas e a importância da assistência farmacêutica para sanar as dúvidas dos pacientes. "No ato da compara do medicamento, as pessoas têm o direito de consultar o farmacêutico acerca dos riscos daquele medicamento, principalmente se ele faz uso contínuo de vários remédios", alertou.Ainda nas gravações, a data de validade dos medicamentos, os genéricos e homeopáticos foram explicados didaticamente, com o objetivo de passar a informação para os usuários dos serviços de saúde de forma objetiva e bem humorada.A previsão é que o vídeo produzido pelo Canal Minas Saúde fique pronto ainda esse ano.



 

 

 É com pesar que informamos o falecimento de Helena Greco, hoje (27)

Nós, como Farmacêuticos, pudemos conviver com sua presença  e solidariedade  em vários momentos políticos de nossas entidades e  de nossa profissão.
 
A Farmacêutica Helena Greco atuava sempre de forma  coerente, determinada, ética e justa. Sua história  vai muito além da atuação profissional.


Lutou bravamente contra as  as barreiras da discriminação, da opressão e de todas as formas de violência e pelo direito de todos e de todas. Um exemplo de mulher, cidadã e trabalhadora.
 

 

Vida de luta
 
Nos anos 1970, um grupo de sete jovens mulheres buscavam organizar em Belo Horizonte o Movimento Feminino Pela Anistia. E, fomos à manifestaçao em protesto contra a prisão dos Estudantes na Faculdade de Medicina da UFMG.No meio desta manifestação sobe no palanque uma senhora (na epoca a achavamos bem velhinha, como imagino que os jovens nos devem ver hoje) que falou da responsabilidade de sua geração com aquela repressão.
 
Corremos atrás dela e a convidamos para participar conosco do movimento que estávamos organizando. E, a partir deste instante passou a ser o coração e a cara do movimento. Enfrentava a repressão com a indignação que havia mostrado no seu discurso.  Sua trajetória depois, todos conhecem.Assim, desde 1977 lutava pelos direitos humanos, combatendo incansavelmente todas as formas de opressão, do racismo e qualquer tipo de discriminação.
 
O Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania retrata bem sua vocação, quando coloca como seu objetivo: “O resgate dos direitos humanos e Cidadania no registro da combatividade e radicalidade peculiares à trajetoria de nossa referencia politica"Para nós Dona Helena é a própria personificação da dignidade. Um luminoso exemplo de vida e exemplo de luta obrigatório nacional e internacionalmente.”
 
DONA HELENA GRECO, PRESENTE!


>> O velório será no Cemitério Parque da Colina, às 14h.


(Com informações de Samira Abou-Yd e Dirlene Marques)

Mais Artigos...