Farmacêuticos marcam presença na etapa estadual

 


Desde segunda-feira (08) está sendo realizada, em Belo Horizonte, a VII Conferência Estadual de Saúde de Minas Gerais, espaço de debates e elaboração de propostas para melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS).Cerca de 1700 participantes, entre gestores, trabalhadores e usuários do SUS, participam de palestras temáticas sobre política, gestão e financiamento da saúde pública, além da fala do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, de representantes do Ministério Público de Minas Gerais, do Conselho Nacional de Saúde, entre outras entidades.


Gestores, trabalhadores e usuários lotam a Serraria Souza Pinto

O SINFARMIG, participante ativo das Conferências Municipais, estava representado pelos Farmacêuticos Rilke Novato Públio (Betim), Albano Verona (Divinópolis) e Simone Furtado dos Santos (Ipatinga), que em sua primeira Conferência vê com entusiasmo a participação popular nas discussões e aprovações das propostas.Segundo Simone, o município de Ipatinga ainda não teve sua Conferência Municipal, agendada para ser realizada até o dia 30 de setembro. “O Vale do Aço é um representante vital da saúde pública e colabora diretamente com a construção dos SUS. Esse é um momento de dar voz aos atores que realmente fazem parte do Sistema”, afirmou.


Farmº Albano Verona e Simone Mendonça (Divinópolis)

Propostas

Mais de 500 propostas estão sendo analisadas na Conferência, advindas das etapas municipais. Entre elas, a Assistência Farmacêutica, ponto vital do SUS foi pautada na ampliação da relação de medicamentos básicos na rede.

Avanços

A participação dos Farmacêuticos na Conferência Estadual foi reforçada pelos profissionais Farmº Celso Carmo de Jesus (Bonfim) e pela mestranda em Saúde Pública, Farmª Elida Lúcia Martins.Farmº Rilke Novato (Betim) e Farmº Celso do Carmo (Bonfim)De acordo com Elida, alguns pontos conflitantes da atividade merecem destaque, como a ausência dos grupos de trabalho, um retrocesso para a discussão das propostas. “Antes de ir para os destaques elas (propostas) deveriam ser massivamente discutidas com os grupos para filtrar e aprimorar as questões”, aponta.


Farmº Rilke Novato (Betim) e Farmº Celso do Carmo (Bonfim)

De acordo com Elida, alguns pontos conflitantes da atividade merecem destaque, como a ausência dos grupos de trabalho, um retrocesso para a discussão das propostas. “Antes de ir para os destaques elas (propostas) deveriam ser massivamente discutidas com os grupos para filtrar e aprimorar as questões”, aponta.


Farmª Elida Lúcia Martins

Também em sua primeira Conferência, a Farmacêutica faz questão de ressaltar o espaço político e de ideias que permeia as propostas, bem como a importância dos usuários e trabalhadores da saúde nas decisões do sistema público de saúde.

PPPs


Tema de embate em todas as discussões que envolvem a saúde pública, a possibilidade de implementar as Parcerias Ppúblico-Privadas (PPPs) não ficou de fora da Conferência.Por todos os lados o que se via eram faixas e material informativo sobre os danos dessa mobilidade de “terceirização” no SUS.


Ainda segundo Elida, as PPPs lucram com a doença da população e não asseguram a qualidade dos serviços prestados. “Saúde não é um mero produto de consumo, é um direito do cidadão”, finalizou.

Após a aprovação das propostas estaduais, elas serão encaminhas à Conferência Nacional de Saúde (CNS), que será realizada entre os dias 30/11 a 02/12, em Brasília/DF. Minas Gerais será representado na CNS por 236 delegados escolhidos na Plenária de encerramento.



Serviço

VII Conferência Estadual de Saúde de Minas Gerais
Data: 08, 09, 10 e 11 de julho (09h às 18h)
Local: Serraria Souza Pinto – Belo Horizonte/MG

Avanços na proteção à mulher brasileira


A Lei Maria da Penha (11.340/06) que protege vítimas de violência doméstica completa cinco anos. Um avanço na legislação brasileria, mas ainda sim apresenta falhas graves, morosidade nos processos e não atende a grande massa de mulheres que diariamente sofrem agressões.


Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que apenas 10% dos municípios brasileiros têm delegacias especializadas e centros de referência para mulheres.

Um número extremamente baixo para os altos índices de casos de violência que diariamente são divulgados pela mídia. Foras aqueles que não são e se tornam meras estatísticas.


Apesar dos avanços, mulheres de todas as idades, raças, credos, faixas etárias, níveis de escolaridade e de classe padecem com a Justiça lenta e a falta de segurança. A Lei Maria da Penha visa educar e coibir, mas na prática pouco ou nada mudou na mentalidade machista e opressora dos covardes agressores.


A verdadeira Maria da Penha

Maria da Penha Maia Fernandes (71), Farmacêutica, foi vítima da agressão do marido por anos, tentou matá-la danto tiros enquanto ela dormia e a deixou paraplégica. Hoje, sua vida é dedica à combater a violência contra a mulher.

Medida entra em vigor nos próximos dias


A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanotária - Anvisa decidiu nesta terça-feira (2/8) incluir a Mefedrona na lista de substâncias proscritas, portanto sua venda passa a ser proibida no país sendo considerada droga ilícita.A medida entra em vigor a partir de sua publicação no Diário Oficial da União (DOU), o que deve acontecer nos próximos dias.Assim que a Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa estiver publicada, a comercialização da Mefedrona passará a ser crime, com o mesmo tratamento dispensado às outras drogas ilícitas.A decisão sobre o enquadramento da Mefedrona foi tomada durante a reunião semanal da Diretoria Colegiada da Anvisa na tarde desta terça-feira (2/8). A decisão partiu de entendimentos mantidos entre a Anvisa e a Polícia Federal.

A Mefedrona vinha sendo utilizada para a produção de uma droga sintética, capaz de provocar euforia, hipertensão e delírios. Além de levar seus usuários à condição de dependentes químicos em curto espaço de tempo.Pelos dados da Polícia Federal, a nova droga sintética produzia nos dependentes químicos os mesmos efeitos da cocaína e do ecstasy.No Brasil, são consideradas drogas ilícitas aquelas listadas na Portaria 344/98. A mesma portaria também define quais são os medicamentos sujeitos ao controle especial, mais conhecidos como tarja preta.



Fonte: Anvisa

Uma reflexão sobre as ações e emoções do ser humano


Copie Conforme, França/Itália/Irã, 2010


Direção: Abbas Kiarostami
Com: Juliette Binoche, William Shimel.

Com este filme Juliette Binoche ganhou o  Prêmio de Melhor Atriz em Cannes em 2010.


Um filme instigante do diretor iraniano Kiarostami, que em 1997 ganhou a Palma de Ouro em Cannes por “Gosto de Cereja.”


Filme  com uma trama aparentemente simples: um escritor inglês que vai a uma cidade da Toscana na Itália para lançar seu livro” O Valor da Cópia”, e lá encontra uma francesa interessada em seus pensamentos e argumentos.


Verdade e mentira, ficção e realidade, documentário e encenação e uma reflexão sobre as ações e emoções do ser humano.


Filme muito elogiado pela crítica especializada e pelos cinéfilos. Vale a pena conferir!


Confira os horários dos filmes: (31) 3252-7232


>> Mais dicas de fimes no CINE SINFARMIG.


>> Aproveite o convênio do SINFARMIG com as salas Usiminas - Cinema Belas Artes, cada Farmacêutico tem direito a 02 ingressos mensais.

Mais Artigos...