Os produtos biossimilares são produtos biológicos registrados pela via de desenvolvimento por comparação com outro. Porém, ao contrário do que ocorre com os medicamentos sintéticos, onde o genérico substitui perfeitamente o medicamento de referência, o biossimilar pode não ser intercambiável com aquele em que foi baseado. Isso significa que a troca de um medicamento biológico com o mesmo princípio ativo precisa ser avaliada no contexto de cada paciente. Isso ocorre por questões específicas dos medicamentos biológicos.

O debate temático sobre medicamentos biossimilares foi realizado com participação da Anvisa, do Ministério da Saúde, do setor regulado, médicos e sociedades de pacientes.

A Anvisa entende que, para definição das diretrizes sobre intercambialidade e a possível substituição entre produtos biossimilares e o produto biológico comparador, deverão ser consideradas as especificidades e o estágio do tratamento, as características intrínsecas da resposta imunológica dos pacientes, o acesso e o uso racional dos medicamentos, dentre outros fatores.

A legislação utilizada para o registro de biossimilares no Brasil é a Resolução RDC 55, de 16 de dezembro de 2010. A norma define que para a aprovação de um biossimilar devem ser apresentados, dentre outros requisitos, estudos comparativos entre o biossimilar e o produto biológico comparador, contendo informações suficientes para predizer se as diferenças detectadas nos atributos de qualidade entre os produtos resultam em impactos adversos na segurança e eficácia do biossimilar.

Nas últimas décadas, os avanços relativos aos progressos tecnológicos da indústria farmacêutica proporcionam medicamentos cada vez mais eficazes e seguros. Nesse sentido, definições sobre as substituições de tratamentos pelos medicamentos biossimilares é mais um desafio da gestão das políticas públicas do Ministério da Saúde com o intuito de garantir o acesso e a utilização segura dos medicamentos. A Anvisa entende que aspectos importantes a serem considerados estão relacionados, mas não limitados, a custos, ampliação do acesso, ao conhecimento científico, a profissionais prescritores, pacientes e ditames da regulação sanitária.

Fonte: Anvisa

Publicado em 19/03/18

 

 

 

 

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais – Fhemig está com inscrições abertas até as 17h desta terça-feira, 20/03, para os profissionais interessados no Processo Seletivo Público Simplificado que irá realizar no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. 

 

O cadastramento de currículos está sendo feito visando à contratação de farmacêutico, nutricionista e outras funções com entrada imediata ou para cadastro de reserva na unidade hospitalar. 

 

Após a inscrição e a entrega dos documentos, o processo será realizado em duas etapas de caráter eliminatório e classificatório, a análise curricular e entrevista técnico-comportamental conforme previsto no regulamento. Mais informações em editais no site www.fhemig.mg.gov.br

 

 Fonte: Assessoria de Comunicação Sinfarmig/ Informações Fhemig

 

Publicado em 19/03/18

 

 

 

 

O Brasil inteiro completamente pasmo pergunta: quem matou Marielle Franco? 

 

Para entender a morte desta mulher, negra, mãe e filha da favela da Maré é importante saber como ela viveu. A história de Marielle Franco nasce em 1979, ano da anistia, da conciliação e da impunidade de militares e torturadores e é interrompida justo quando a ferida na democracia volta a sangrar. 

 

Das declarações já vistas, a que mais tem sintonia com a atualidade é dizer que morre Marielle Franco, 38 anos, e assim morre um pouco cada brasileiro. O assassinato repercutiu no Brasil e no mundo. Mestre e militante dos direitos humanos, ela foi a quinta vereadora mais votada nas últimas eleições com mais de 46 mil votos.

 

Que esta voz não seja calada, mas ganhe agora ainda mais ressonância. Que a consciência humana se sobreponha de modo que a classe social, o gênero, a raça e a cor deixem de ser fator de marginalização. Que a luta em defesa das minorias, dos oprimidos e dos excluídos se fortaleça até que ninguém mais viva à margem da sociedade. Coragem e resiliência para lutar, sempre. Marielle Presente!

 

Com estas palavras o Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais – Sinfarmig registra um profundo pesar pelo brutal assassinato da vereadora, Marielle Franco, na noite da última quarta-feira, 14/03, no Rio de Janeiro. O Sindicato se solidariza com a família dela, do motorista Anderson Gomes, morto na mesma emboscada e de todos que perderam suas vidas lutando pelos direitos humanos.

 

Fonte: Diretoria do Sinfarmig

Publicado em 16/03/18

 

 

 

Uma parceria entre o Conselho Federal de Farmácia e a Micromedex permite que todos os farmacêuticos que se cadastrarem tenham, na palma da mão, informações resumidas baseadas em evidência sobre medicamentos (doses, ajustes, reações adversas, usos, farmacocinética, etc) e interações medicamentosas.

 

A senha de acesso aos aplicativos Micromedex foi atualizada para xaSez8. Os profissionais podem baixar no celular os aplicativos Micromedex Free Drug Reference e Micromedex Drug Interactions, que podem ser encontrados na Play Store (dispositivos Android) e AppStore (dispositivos iOS). Os profissionais podem usar as informações dos aplicativos para cuidar melhor dos seus pacientes. Outras informações pelo

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Fonte: CFF

Publicado em 15/03/18

 

 

 

O Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais – Sinfarmig sedia o próximo encontro do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade de Belo Horizonte e Região Metropolitana que será realizado na terça-feira, 20/03, a partir das 19h. Ele foi reativado no ano passado com uma proposta de agenda de atividades atrativa tanto para profissionais da área de saúde, quanto para  entidades de classe e representantes da sociedade. O núcleo é coordenado pela psicóloga clínica e membro da Comissão de Psicologia Escolar do Conselho Regional de Psicologia de MG, Amanda Ferraz e pela também psicóloga, Luciana Amorim. 

O Sinfarmig vem apoiando o Fórum e participando das discussões que envolvem os impactos da medicalização na rotina das pessoas. O fenômeno da criação de novas patologias e a produção de novos medicamentos esteve em pauta em vários eventos em 2017. Foram formalizadas várias parcerias para estruturar o núcleo e promover o envolvimento dos cidadãos e a conscientização sobre os riscos da medicalização. 

O Fórum foi criado há cinco anos por representantes da área de saúde, mas passou um tempo inativo e foi retomado no ano passado. Ele existe em nível nacional e regional com núcleos espalhados por várias partes do estado e do Brasil.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Sinfarmig

Publicado em 16/03/18

 

 

 

 

 

 

 

Campanha Salarial 2018

 

 

O Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais - Sinfarmig voltou a cobrar nesta quinta-feira, 15/03, o agendamento de reunião ao Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de Minas Gerais (Sincofarma/MG) para início das negociações coletivas da Campanha Salarial de 2018.  

A Assembleia Geral Extraordinária para definição da pauta de reivindicação da categoria foi realizada no mês de janeiro e logo depois protocolada na entidade patronal para começo das negociações.

A direção do Sincofarma informou que a Comissão de Negociação irá analisar a pauta de reivindicações dos farmacêuticos na próxima semana e só depois marcará a primeira reunião de negociação com o Sinfarmig.

Segundo a diretora do Sinfarmig, Júnia Lélis, “só com o apoio e a participação de cada um é que o processo de negociação poderá avançar nesta conjuntura. Mais do que nunca contamos com a adesão de todos nesta Campanha Salarial de 2018”.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Sinfarmig

Publicada em 15/03/18

 

 

 

A Capacitação em assistência farmacêutica para profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) está com inscrições abertas de 05 a 20 de março de 2018. Realizado pelo Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos (DAF/SCTIE/MS), o curso terá carga horária de 16 horas, em dois dias de atividades, e será no formato de simulação realística integralizada, no Centro de Simulação Realística do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O curso é voltado para farmacêuticos do SUS em serviços da área hospitalar, urgência e emergência, oncologia e atenção psicossocial públicos e filantrópicos e farmacêuticos docentes de instituições públicas de ensino superior.

O objetivo é fornecer subsídios para o gerenciamento de medicamentos, bem como para a análise dos processos de qualidade e segurança na administração de medicamentos aos pacientes, em ambiente hospitalar. Essa capacitação emprega a “Simulação Realística”, uma metodologia de treinamento inovadora, que por meio de cenários de vivências práticas, replica experiências da vida real e favorece um ambiente participativo e de interatividade.

Cada candidato deverá efetivar a sua inscrição via internet, por meio do preenchimento da Ficha de Inscrição (online) pelo http://bit.ly/2pgI077

 

Fonte: CFF

Publicada em 15/03/18

 

Mais Artigos...