Documentário do polêmico cineasta Michael Moore

 



Capitalismo: Uma História de Amor (EUA, 2009)

Diretor: Michael Moore

Com uma postura crítica em relação às grandes corporações, a violência armada, a invasão do Iraque, a hipocrisia dos políticos (particularmente Jorge W. Bush), Michael Moore filma determinadas realidades angustiantes com um humor corrosivo fazendo com que ele tenha tanto amigos como inimigos.Um de seus filmes mais famosos é Fahrenheit 9/11 (2004) e Tiros em Columbine  (2002) que lhe valeu o Oscar de Melhor  Documentário e vários outros prêmios mundo afora.

Em Capitalismo, Michael Moore examina o impacto desastroso do domínio do sistema na vida do homem comum dos EUA. Os princípios do capitalismo estão em conflito com as “regras” cristãs e Moore mostra essa e outras contradições no modelo  econômico,  levantando questões sobre qual  é o preço que paga os EUA por seu amor ao capitalismo e que o sonho americano se parece mais com um pesadelo.Há muitos filmes sobre  os efeitos da depressão econômica nos EUA, como  A Grande Virada(The Company Men, EUA, 2010) dirigido pelo estreante John Wells, com atores conhecidos como Tommy Lee Jones e Bem Afleck que mostra  o retrato da crise com bastante eficiência.

Mas o estilo de Michael Moore é o documentário onde são intercaladas cenas  de entrevistas  e momentos da vida americana no passado e as agruras do momento atual.Estaria Moore querendo o socialismo para os EUA ou o comunismo mesmo? Não... não acredito em ditaduras, apenas em democracia responde ele.

De 9 e 10 de setembro, em Recife/PE


As Conferências Nacionais são uma grande oportunidade para que a sociedade civil tenha papel relevante e contribua nos avanços dos setores de interesse.

A 14ª Conferência Nacional da Saúde, que acontecerá em dezembro, já mobiliza profissionais da saúde em todo o país. No caso, os farmacêuticos são protagonistas.

Desde o início do ano a categoria farmacêutica está se organizando e discutindo regionalmente com o objetivo de levar à etapa nacional propostas consistentes e profissionais capazes de debater e avançar nas diretrizes para a formulação de eficazes políticas públicas à área da saúde.

Depois de passar pelo Sul, Sudeste, Norte e Centro Oeste, dias 9 e 10 de setembro acontece em Recife, Pernambuco, o Encontro Regional de Farmacêuticos Nordeste. É uma iniciativa da Escola Nacional os Farmacêuticos e da Fenafar, e acontece junto com o 4o. Simpósio Nacional de Assistência Farmacêutica.

As inscrições são gratuitas pelo site www.escoladosfarmaceuticos.org.br.


Confira aqui a programação.


Fonte: Fenafar

Confira os nomes dos Farmacêuticos contemplados!


A parceria entre o SINFARMIG e o Instituto Racine promoveu nas útimas semanas um sorteio para cursos de pós-graduação e especialização.O resultado divulgado hoje (02), sorteou 10 bolsas de pós-graduação e 02 bolsas para cursos intensivos. Confira os contemplados:

Cursos de Pós-Graduação - Manipulação Magistral Alopática - 10ª Turma

- Débora Moura da Cunha
- Elisangela Nascimento e Silva Guiraldelli

Gestão e Tecnologia Industrial Farmacêutica - Engenharia Farmacêutica

- Amintas José Machado Teixeira
- Gabriela Guerra de Alvarenga Andrade
- Lais Rocha Linhares
- Taína Lara Campos Cordeiro Valadares

Farmácia Hospitalar e Farmácia Clínica

- Isamara Buback Abreu Góes
- Rosilaine Guimarães Alves

Atenção Farmacêutica - Formação em Farmácia Clínica

- Aline Bacelar Gonçalves
- Silvia Lopes Marques Brum

Curso Intensivo
Assuntos Regulatórios e Registro de Medicamentos

- Cláudio Gouveia
- Vanessa Noronha

SINFARMIG
"Em defesa da saúde e da profissão farmacêutica"

Abaixo assinado será enviado ao presidente do Senado



Dando continuidade à luta pela redução da jornada dos Farmacêuticos para 30 horas semanais, sem redução de salário, a Fenafar lança um abaixo-assinado pela aprovação do PLC 113/2005, que se encontra no Senado Federal.Vamos coletar milhares de assinaturas e garantir essa importante conquista para a nossa categoria. Assine, divulgue, mobilize! 30 horas já!A coleta de assinaturas será feita através do abaixo assinado virtual no endereço:

http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/9018


Pela aprovação do PLC 113/2005: Pela Redução da Jornada de Trabalho do Farmacêutico.

Os cidadãos abaixo-assinados, brasileiros, solicitam de Vossa Excelência apoio imediato para apreciação, votação e aprovação do PLC 113/2005, que dispõe sobre a redução de jornada dos profissionais farmacêuticos para 30 horas semanais. Esta luta é histórica e permanente pela redução de jornada sem redução de salários junto às categorias dos trabalhadores.Em especial, as profissões da Saúde, em que integram os farmacêuticos, entendem que a qualidade do atendimento à população não pode ficar comprometida pelas jornadas extenuantes, muitas vezes em turnos ininterruptos. A reivindicação tem respaldo também em orientação da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que defende a redução como forma de melhorar o atendimento à Saúde para pacientes, usuários e trabalhadores no mundo inteiro.

Por isso, assumimos esta luta e conclamamos vossa excelência para juntos conquistarmos esta vitória da jornada de 30 horas para os profissionais farmacêuticos. Contamos com o seu compromisso pela saúde do trabalhador.

Mais informações

Federação Nacional dos Farmacêuticos (FENAFAR)
Tel.: (11) 3259-1191 | 3257-9126

Fonte: Fenafar 

Na noite da última sexta-feira (02) foi realizada em Belo Horizonte, a posse da nova diretoria da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag), regional Minas Gerais.O SINFARMIG prestigiou o evento, sendo representado pelos diretores Farmº Ricardo Ribeiro e Farmª Luciana Silami Carvalho, que destacaram a importância de estreitar os laços com as entidades farmacêuticas. "A Anfarmag presta um importante trabalho para os farmacêuticos magistrais e nossa confraternização só ten a fortalecer a profissão farmacêutica";

A Diretoria Colegiada do SINFARMIG parabeniza a nova Diretoria da Anfarmag-MG, desejando sucesso na nova gestão.

 

 

Mesa redonda destacou importância da destinação correta dos medicamentos, o uso da logística reversa e o fracionamento como medidas mitigadoras no processo de descarte



A mesa redonda “Descarte de Medicamentos e Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)", realizada no último dia 25/08, foi um sucesso de público, reunindo profissionais de saúde, estudantes e especialistas em torno do tema que vem ganhando destaque.Autora do Projeto de Lei nº 1377/2010 que dispõe sobre a destinação de medicamentos vencidos no âmbito municipal, a vereadora Maria Lúcia Scarpelli foi uma das convidadas do evento e fez questão de abordar assunto afeta diretamente a saúde da população (consumidor final). 



Vereadora de BH Maria Lúcia Scarpelli 

Scarpelli se mostrou preocupada com a destinação dos medicamentos citando o hábito da população em manter em casa a famosa “farmacinha” e depois jogar fora em qualquer lugar os remédios que não serão mais utilizados.Para a vereadora, a participação dos profissionais de saúde é de grande valia nesse processo, sendo os Farmacêuticos os mediadores entre as indústrias e os pacientes. “A responsabilidade deveria ser da indústria que produz o medicamento, mas sabemos que o interesse econômico fala mais alto”, ponderou.

Esforços para regulação

Para abordar o trabalho em prol da regulação de descarte de medicamentos no país, a especialista em regulação e vigilância sanitária da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Cristiane Yamamoto, mostrou dados que indicam a logística reversa figura como um novo instrumento regulatório. “O ideal seria que não houvesse sobras, o uso racional e fracionado é uma das soluções para o problema”, afirmou.Segundo o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a redução de volumes deve ser uma responsabilidade compartilhada (indústrias, governo e consumidores), todo o processo necessita de apoio e esforço mútuo.

Cristiane (Anvisa), Rogério (Fio Cruz-BH) e Rilke Novato (SINFARMIG)

Cristiane disse que em parceria com o Ministério da Saúde, a Anvisa concebeu um Grupo de Trabalho Temático (GTT), com o intuito de elaborar propostas com a participação de toda a cadeia produtiva para dialogar sobre o assunto. “O Brasil tem regulação em relação a fabricação, transporte e comercialização de fármacos, mas não de descarte”, acrescentou.

Descarte e Fiscalização

Gerenciar os resíduos e utilizar a logística reversa foram as considerações do especialista em biossegurança e meio ambiente da Fio Cruz-BH, Rogério Queiroz. Ele ponderou sobre o descarte de medicamentos feito em vaso sanitário, o que hoje jaó não é mais indicado, por contaminar água e solo. “Atualmente, contrata-se uma empresa licenciada que incinera os resíduos e atesta o destino final com um registro, mas até a incineração é danosa ao ar”.Para ele, cada cidadão tem obrigação de dar o destino correto aos seus medicamentos, mas isso só será possível com a mudança da mentalidade da população e campanhas educativas intensas para conscientização.

A fiscalização dos estabelecimentos de saúde foi tratada pela representante da Vigilância Sanitária de Minas Gerais (Visa-MG), Fernanda Peixoto, que destacou as normas seguidas no Estado sobre os resíduos de serviços de saúde, bem como os tratamentos para sua disposição final.Para Fernanda, um dos grandes desafios é o reconhecimento da classificação do resíduo para o seu descarte e a árdua tarefa de orientar o consumidor/população. “O ideal seria que toda a população levasse as sobras de medicamentos para a vigilância sanitária ou posto de saúde mais próximo, mas a falta de informação é um grande empecilho”, afirma.

Fernanda Peixoto (Visa-MG) e Paulo Nogueira (Visa-BH)

Ainda de acordo com Fernanda, há uma urgente necessidade de mudança cultural, com foco nos medicamentos fracionados para não haver desperdício. “O ideal é não gerar o resíduo, pelo menos não em grande quantidade. Adotemos a política dos R’s: reciclar, reutilizar, reaproveitar e reduzir”, enfatizou.

Já o representante da Vigilância Sanitária de Belo Horizonte (Visa-BH), Paulo Nogueira disse que o descarte de medicamentos ainda não é uma política pública e que a logística para tal é simples, os estabelecimento fazem a destinação final em empresas licenciadas.

De acordo com Paulo, as causas do desperdício de medicamentos são: dispensar quantidade maior que o necessário, a interrupção do tratamento e as propagandas que induzem a automedicação. “Medicamento não foi feito para ser descartado”, finalizou.

Mais informações


Visa-MG:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." target="_blank"> Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Visa-BH: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." target="_blank">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Fio Cruz-BH: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." target="_blank">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. | www.fiocruz.br/sinitox
Feam: www.feam.mg.gov.br


>> Apresentação Anvisa

>> Apresentação Fio Cruz-BH

>> Apresentação Visa-MG

Dia 1º de setembro no Twitter


Amanhã (1º), entidades farmacêuticas, profissionais e estudantes estarão mobilizados em prol da campanha pela jornada de 30h para Farmacêuticos.

O "twittaço" pode ser acompanhado pela rede social Twitter com a hashtag #jornadafarmaceutica30horas.


Faça parte da campanha e mobilize a web.

 

Mais Artigos...